Ballet

Acerca de mim

A minha foto
Portugal
Sobre mim? . . .Sou Artista e não podia sentir-me mais orgulhosa de pertencer a esta espécie sonhadora brilhante. Crio para viver, vivo para criar, em cada gesto, em cada pincelada, em cada traço. A Arte é a minha única razão de viver e sentir. A Dança é aquilo que guardo no meu peito e que dele não quero arrancar, faço parte da Dança e sonho um dia dançar em grandes palcos, tenho lutado muito por isso e não vou desistir.A Dança ilumina-me, enfeitiça-me, quando danço não me lembro de mais nada, sinto-me EU. O meu EU único. Sinto-me especial em palco, sinto-me priveligiada pelos Deuses me terem dado o talento de dançar e pintar. Tal como Claude Monet dizia que não morreria sem cumprir o seu destino eu não morrerei sem cumprir o meu, criar um novo movimento

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Música Japonesa tradicional


Amo tudo no Japao! Tudo!!!. . .Falarei da sua cultura, história, etc...
.....Para começar vou falar da origem da sua música:

Samisen 三味線: um belissimo e elegante instrumento de três cordas, era tocado especialmente pelas Geishas. O seu som é dos mais belos e elegantes do mundo.





Koto 琴 , 箏: A história do koto é longa. O instrumento já com as suas principais características atuais foi introduzido no século VI (época do imperador Kinmei) vindo da China (dinastia T’ang). Ele já possuía o corpo feito com a madeira tradicional do Japão o Kiri (Paulownia), sendo todo laqueado. Ele era chamado de Kin-no-Koto. Data desta época a partitura mais antiga para o Koto (Yuran-fu que se encontra guardada no Templo Shinhoin).
O instrumento está presente na literatura japonesa desde a antiguidade.

O koto moderno tem treze cordas que podem ser de seda ou nylon. As cordas são afinadas através de trastes móveis, que permitem a mudança de afinação durante a execução da música. O corpo é formado por duas pranchas de Kiri, com aproximadamente 180 centímetros, formando uma caixa de ressonância

Curiosidade: em tempo de guerra, o koto era utilizado como uma arma capaz de atirar facas e kunais tal como o instrumento Yamatogoto
(Koto moderno)







Biwa 琵琶: O biwa provém de um alaúde chinês chamado Pipa, que por sua vez decorre de um instrumento persa do Médio Oriente chamado Barbat.No Japão a biwa chegou da China durante o Período Nara (710-759 dC), e cinco instrumentos de tempo que são mantidos na Shōsōin, a casa do tesouro nacional Japão. Um deles, uma rara, de cinco cordas gogenbiwa (五玄琵琶).
O biwa é o instrumento escolhido de Benten, Deusa da música, da eloquência, poesia, e de educação no budismo japonês.








Kugo 箜篌: é uma lindissima harpa japonesa recentemente ressuscitada. Tomoko Sugawara é uma brilhante discipula deste istrumento



http://www.youtube.com/watch?v=frqV3m8vSOc




Tonkori トンコリ : um antiguissimo instrumento japones não só usado pelos Ainus de Hokkaido, era também usado como uma ferramenta de guerra.





Kokyu 胡弓: alaúde com arco com 3 (ou, raramente, 4) cordas e um corpo coberto por pele, o seu som é um dos mais incriveis do Japão.











Hocchiku 法竹 : É uma enorme flauta feita em bambu.




Ryuteki 龍笛 : Flauta transversal de bambu usada para gagaku. Ryuteki significa "Flauta Do Dragão"

Shakuhachi 尺八 : Flauta utilizada para meditação. Existem composições para o Shakuhachi datadas da era Nara (Século VIII). O Shakuhachi era tocado como parte das cerimônias e práticas do Zen Budismo, mais especificamente na facção Fuke japonesa. Era o instrumento preferido dos sacerdotes peregrinos. No início do período Edo (Século XVII) surge a escola Kinko, que sem perder os aspectos religiosos, passou a utilizar o instrumento puramente para a música. Há cerca de cem anos surgiu uma nova escola, a Tozan. Existem diferenças na técnica de execução dos instrumentos, e até mesmo na estrutura, como a colocação do quinto orifício numa posição mais abaixo.
.
Sho 笙 :Órgão de 17 bocas usado para gagaku




Horagai 法螺貝 : Trompeta de concha do mar; também chamado de jinkai (陣貝) . (Por acaso já soprei nesta curiosa trompeta e o seu som é muito muito fofo!!!)
Hyoshigi 拍子木 : é um simples instrumento feito em madeira ou em bambu, é utilizado nos teatros tradicionais quando era para anunciar o começo de algo, Sao golpeados, lentamente no inicio e depois o som começa a acelarar

Mokugyo 木魚 : É um enorme sino tradicional do Japão (normalmente tem a imagem de um sapo)

Yokobue 横笛 :é o termo genérico para flautas transversais folclóricas de bambu japonesas, como por exemplo o shinobue.
Construidas em um tubo de bambú com oito orificios, são usadas em festivais e, entre outros, em apresentações do teatro de Kabuki.
Taiko 太鼓: Este instrumento é considerado o mais famoso do Japão, é um tambor que pode ter varios tamanhos, era utilizado no Japão por algumas comunidades para espantar os "maus espíritos" e também para avisar essas comunidades do inicio de uma guerra ou ataque.













E por fim, fica um belissimo videoclip chamado Sakura Sakura da banda japonesa Rin com alguns destes belissimos instrumentos musicais


quinta-feira, 22 de julho de 2010

O meu lado excentrico




Quem me conhece bem apercebe-se do quanto adoro ser diferente. Tentei ser Roqueira, mas não me identifico com o modo de vida, tentei ser Emo, mas é muito depressivo, tentei ser Gótica, mas apesar de gostar do ocultismo não me identifico como um ser Dark. Tentei ser Girly, mas é impossivel identificar-me dessa maneira. Já experimentei vários estilos, mas não me identifico com nehum. Gosto de inventar, alias sempre tive muito jeito para inventar estilos, antes de me apaixonar pela pintura, pela escultura e pelas artes no geral, eu pensave em ser estilista. Passava as horas chatas e aborrecidas de algumas aulas a desenhar vários estilos de roupas que nunca existiram. Imaginava-me vestida assim , imaginava as modelos desfilarem na passarelle com as minhas roupas. Daí o meu lado excentrico.
Adoro maquilhagens, considero-as arte corporal, uma mascara. Adoro os estilos antigos, de outras eras e seculos. Eu gosto de tudo o que é estranho.

Quando desenho misturo tudo! O celta, o gótico, o medieval, o dark, o renascentista, o vampirismo, os estilos dark, os estilos colorido, peças largas, apertadas, desde corpetes a roupas de geisha. Se eu podesse andar nas ruas de quimono, de maquilhagem geisha, ou de egipcia ou de medieval eu seria mesmo muito muito feliz!!!










Um dos exemplos da excentrecidade é a cantora Lady Gaga, uma mulher com uma imaginação muito fértil, capaz de inventar cada guarda-roupa que nos faz dizer WOW

video

Outra personalidade muito excentrica é o cantor Brian Warner Hugh da banda Marilyn Manson, um estranho e único ser humano, tanto o seu estilo como a sua capacidade de criar um mundo paralelo ao nosso é incrivel

video

Um dos outros estilos extravagantes que amo é o visual kei

visitem o blog www.listenvisualkei.blogspot.co

terça-feira, 13 de julho de 2010

Carmina Burana


Carmina Burana










Carmina Burana é uma cantata cénica de poesias latinas medievais que são representadas e dançadas. Os poemas são cantados em alemão ou latim e são compilações do séc.XIII.





A palavra Carmina vem de Carmen( Canção ), Carmina Burana significa Canções dos Beurens, a palavra Burana (Beurens) foi encontrada com os textos da cantata no mosteiro Benedito da Baviera em Benediktbeuren que fica na Alemanha





A cantata O FORTUNA é a mais famosa, simboliza a antiguidade com Roda Da Fortuna que gira eternamente trazendo boa e ma sorte. A gloriosa obra O FORTUNA divide-se em três atos: o encontro do Homem com a Natureza(Veris eta facies); o encontro com os dons da Natureza(In Taberna) e o seu encontro com o Amor(Amor Volat Undique)

Depois, os outros duzentos poemas sacros foram escritos por um grupo profano chamado de Goliardos, os poemas são crónicas aos prazeres carnais, à obscenidade, obsessoes e ao erotismo
Carl Orff começou a dirigir Carmina Burana, dirigindo uma trilogia de obras fabulosas: Trionfi-Trittico Teatrale; Catulli Carmina e Trionfi dell`Afrodite
Ainda hoje, Carmina Burana é representada com excelencia. . .



Carl Orff



O FORTUNA

video